O preço da privatização: ​População de Santa Rita está sem água há mais de 48 horas​ e alguns bairros já chegaram a ficar três dias sem abastecimento

Compartilhe essa notícia

Enquanto se entende na justiça a disputa  entre a Cagepa e a Prefeitura de Santa Rita, pelo controle da gestão da água, a população da cidade é quem paga o preço e sofre as consequências. Os moradores da cidade estão há mais de 48 horas sem água nas torneiras e nas redes sociais reclamam.

Não é a primeira vez que os moradores ficam sem água por um longo períodos desde que a nova operadora do sistema de abastecimento da cidade assumiu o controle. Os moradores dos bairros de Várzea Nova e Tibiri, por exemplo, já chegaram a ficar três dias seguidos sem água nas torneiras. 

Moradores estão indo até as nascentes de rios da cidade para poder buscar água.

A população afetada tem usado as redes sociais para se manifestar. “Isso é uma vergonha, senhor prefeito uma cidade das águas e você está fazendo isso com a população de Santa Rita”, escreveu um morador local no Instagram. “Votem nela e nele de novo, mói de besta”, provocou outro.

Na última semana, a Cagepa tentou reverter a situação e reassumir o controle da gestão local das águas. A empresa alegou que, isoladamente, Santa Rita teria dificuldades de se abastecer, pelo fato da cidade integrar um contexto específico de água e esgotamento sanitário.

Já a Agência de Águas do Nordeste (ANE) justificou a falta de água alegando que suspendeu emergencialmente o abastecimento de água de Santa Rita, na Paraíba devido a uma falha nas bombas da captação de água. A empresa havia garantido que o retorno no abastecimento seria rápido, mas isso não aconteceu. 

No início do mês, a Prefeitura de Santa Rita anunciou que cidade teria uma nova concessionária para operar o sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário. A Águas do Nordeste (ANE)foi a vencedora da licitação feita pela gestão municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *