Caso Concorde: inquérito sobre “dinheiro voador” está para ser julgado pelo STF

Compartilhe essa notícia

O processo que investiga o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) desde o ano de 2006 sobre o caso do “dinheiro voador”, também conhecido como “Caso Concorde”, teve nova movimentação na sexta-feira (1º) no Supremo Tribunal Federal (STF) e está próximo do julgamento. A informação está no portal O Fuxiqueiro.

Segundo o texto, após juntada de petição, o inquérito 3404 está concluso para a Ministra Rosa Weber.

A Operação Concorde, da Polícia Federal, apurou esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro na campanha eleitoral do PSDB da Paraíba em 2006.

A ação se tornou lendária em João Pessoa porque literalmente choveu dinheiro na capital paraibana. Para não ser pego em flagrante pela PF, um operador da política local jogou jogou mais de R$ 400 mil da janela de uma sala do edifício Concorde, na Avenida Epitácio Pessoa, o que deu nome ao caso.

O dinheiro foi jogado pela janela a três dias do primeiro turno das eleições de 2006. O foi recolhido por uma equipe da Justiça Eleitoral, com suporte do Corpo de Bombeiros e da Polícia Federal.  No dia da eleição, 1º de outubro, novamente a PF foi ao Concorde e apreendeu mais R$ 200 mil na mesma sala. Na época, Caso Cunha Lima era governador e disputava a reeleição contra o então senador José Maranhão (PMDB).

 

 

Fonte: Redação com O Fuxiqueiro