Cagepa confirma viabilidade para o fim do racionamento e resolução entre ANA e Aesa

Compartilhe essa notícia

O gerente regional da Cagepa em Campina Grande, Ronaldo Meneses, confirmou que o Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão) saiu do volume morto.

Em entrevista à Rádio Correio FM, nesta segunda-feira, 21, Ronaldo disse que o manancial já atingiu 8,2% da capacidade e vai proporcionar a retirada de água pela tomada de fundo.

– Oficialmente o açude saiu do volume morto. A partir de agora já há condições técnicas para a captação de água pela tomada de fundo, o que era a primeira condição para sair do racionamento. Temos a possibilidade agora de duas captações, com as bombas flutuantes e com a tomada de fundo. No primeiro momento, vamos continuar utilizando as bombas e completar a vazão pela tomada de fundo. Ao longo do tempo, vamos discutir a viabilidade técnico-financeira de optar por um ou por outro – explicou.

Ronaldo ainda frisou que uma das condições para que o fim do racionamento fosse viável era que entrasse mais água no açude do que saísse em qualquer época do ano e que isso já foi atendido, de acordo com a ANA.

– Essa garantia já foi dada à Cagepa de maneira oficial e documental. No dia 18 de julho de 2017 foi publicada, no Diário Oficial da União, a resolução conjunta entre ANA e Aesa, onde já permite à Cagepa retirar a quantidade de água para o sistema sair do racionamento. Todas as fases do racionamento foram de acordo com o que a ANA autorizava retirar. A garantia que a Cagepa precisa, de maneira objetiva, é que o açude permaneça acima de 8,2% em qualquer época do ano, pois conseguimos captar a tomada de fundo e a qualidade da água está garantida – explanou.

Ele destacou que estranhou a posição do Ministério da Integração em dizer que ainda não há segurança hídrica para acabar com o racionamento.

– Não entendemos o posicionamento do Ministério da Integração, pois quem tem competência pela gestão das águas é a ANA. A própria ANA diz na resolução que estamos no período pré-operacional do rio São Francisco e que esse período deve se estender até março de 2018 – pontuou.