Prefeito de Bayeux, Berg Lima, é preso suspeito de extorquir empresário

Compartilhe essa notícia

O prefeito de Bayeux – cidade da Grande João Pessoa-, Berg Lima (PTN), foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (5) pela Polícia Civil, pelo crime de corrupção passiva. O recebimento do dinheiro foi filmado, e o vídeo mostra um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux contando o dinheiro, que soma R$ 4 mil, e entregando ao prefeito.

As informações são do promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba, Octávio Paulo Neto.

O dinheiro seria uma contrapartida para que o empenho do empresário fosse liberado. Nas imagens, após a contagem do dinheiro, o prefeito faz uma ligação para um secretário, solicitando a liberação do empenho.

No diálogo, o fornecedor pede a liberação do empenho. “Me dê uma ‘brechinha’ para eu trabalhar, homem, eu estou precisando de um fôlego”, diz o empresário.

“Coloque num envelope, por favor”, pede o prefeito Berg Lima antes de receber o valor da suposta propina.

Prisão de Berg Lima

De acordo com informações preliminares do promotor Octávio Paulo Neto, o político estava tentando extorquir o fornecedor da prefeitura e o próprio empresário denunciou as pressões recebidas por parte do poder público. O dinheiro foi escaneado.

O gestor foi preso e levado para a Central de Polícia em João Pessoa, onde vai ser ouvido.

A assessoria da Prefeitura de Bayeux disse ao G1 que vai se informar melhor sobre o caso para poder se posicionar oficialmente.

Prefeito de Bayeux, Berg Lima (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)Prefeito de Bayeux, Berg Lima (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Prefeito de Bayeux, Berg Lima (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Prefeito Berg Lima é alvo de pedido de CPI

O prefeito de Bayeux vem enfrentando uma série de denúncias desde o início do ano. Na Câmara Municipal da Cidade, Berg Lima é alvo de um pedido de abertura de CPI. O objetivo da Comissão Parlamentar de Inquérito é a investigação da existência de servidores fantasmas no município. O pedido de apuração foi feito pelo ex-secretário da Indústria e Comércio da cidade, Ramon Acioly. Ele alega que há servidores na folha de pagamento da prefeitura que nunca compareceram ao trabalho. Outra polêmica dizia respeito à instalação de um presídio federal na cidade. O gestor acabou desistindo do projeto após pressão dos moradores da cidade.