Ricardo avalia que PSDB e PMDB estão em processo de declínio político na Paraíba

Compartilhe essa notícia

O governador Ricardo Coutinho ainda se mostra chateado com o rompimento da aliança PMDB/PSB.

Ele ainda não digeriu o processo da formação de alianças em torno da reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), principal oponente da candidata do seu partido, a professora Cida Ramos.

Em entrevista concedida à imprensa nesta segunda-feira (15), o governador voltou a criticar a aliança.

Ele avalia que aqueles que mandavam na Paraíba e se achavam donos do povo, estão demonstrando que o tempo deles já passou e que estão se juntando sem nenhum compromisso programático e sem ter à frente deste arranjo alguém com personalidade política suficiente.

“Se faz alianças com os diferentes, mas é preciso preservar a qualidade da aliança se tiver quem puxe ou que tenha um projeto. Quando não se tem, fica uma aliança para derrotar alguém, fica a aliança do ódio daqueles que se juntam não levando em conta os interesses coletivos, mas sim o interesse do grupo que está em processo de declínio político no Estado”, avaliou.

O governador disse inda que é por isso que a população de João Pessoa vai avaliar muito esse fato, pois acha que o PSDB aliado ao PMDB e ao PSD através dos seus representantes não têm o que oferecer a João Pessoa.

“O que é que Cássio, Cartaxo e Manoel Junior têm juntos para oferecer a João Pessoa? O que os unem? O que eles têm concretamente? Qual foi o grande investimento que fizeram para a cidade? Não se encontra um. Essa é que é a verdade”, observou o governador.

Ricardo disse ainda que as suas críticas podem até parecer provocativas, mas não é. Segundo ele, é algo reflexivo para fazer com que as pessoas percebam que o que está em jogo é muito mais do que um amontoado de partidos e de lideranças que não conseguem mais acompanhar o ritmo e a necessidade de mudanças que existem dentro do povo.