Nas penalidades, Campinense se agiganta, vence e consegue o acesso para a Série C

Compartilhe essa notícia

Após o empate em 0 a 0, na tarde deste sábado (16), no estádio Amigão, em Campina Grande/PB, o Campinense venceu o América nas penalidades e conseguiu o acesso da Série D para a Série C do Campeonato Brasileiro.

O Alvirrubro foi para campo na Paraíba com algumas modificações. No meio campo, com Felipe Guedes ainda sentindo um problema no Púbis, Wellington Cézar foi mais uma vez a opção. No ataque, dessa vez Alvinho começou jogando. Ao lado dele, Renatinho Potiguar optou por Luís Henrique ao invés de Wesley Smith, que ficou como opção. No gol, Reynaldo foi titular, uma vez que Samuel Pires estava suspenso.
A equipe potiguar entrou em campo com uma campanha formada por 19 jogos. Até o desafio contra o Campinense tinham sido nove vitórias, seis empates e quatro derrotas. Diante do Rubro-negro, foram três jogos. Uma derrota e dois empates.
O jogo começou com o Campinense tentando acuar o América no campo de defesa. Até os 10 minutos, no entanto, a boa marcação do time de Renatinho Potiguar se sobressaia sobre o rival. Apenas aos 12 o Rubro-negro ameaçou. Fábio Lima fez boa jogada pela direita e cruzou. A zaga americana se antecipou e mandou para escanteio.
Nitidamente, era o lado direito do ataque que seria explorado pelo time de Ranielle Ribeiro. Fábio Lima, jogando aberto para cima de Iranílson com a aproximação de Ancelmo se tornou uma constante. Aos 17 minutos, após cobrança de escanteio, apareceu a boa estrela do goleiro Reynaldo. Na sobra de bola Felipe Ramon mandou uma “bomba” e o camisa 1 espalmou para fora.
Aos 30 minutos finalmente o América deu a resposta em dois lances. Mazinho e Erick Varão tabelaram e o camisa 8 saiu na frente do goleiro da “Raposa”. Mauro Iguatu fechou o ângulo e mandou pra escanteio. Na cobrança, Mazinho bateu fechado e o goleiro salvou de novo.
Quatro minutos depois um grande lance individual do atacante Marcos Nunes por pouco não tirou o zero do marcador. O jogador driblou dois e puxou para o meio. Reynaldo, melhor em campo até esse momento do jogo, fez mais uma boa defesa.
Na volta para o segundo tempo, Renatinho Potiguar fez uma mudança no América. Iranílson, que jogou na esquerda, saiu para a entrada do ala Felipinho.
E não foi só o time que mudou. O Alvirrubro voltou diferente para a etapa final. Luís Henrique fez uma jogada veloz pela esquerda e deu voltando a bola. Esquerdinha chegou batendo e a bola tirou tinta da trave dos paraibanos.
No entanto, aos poucos, o time americano foi voltando e dando espaço para o Campinense. Além disso, o time começou a errar uma série de passes, entregando a bola e o controle do jogo para o rival.
A partida diminuiu o ritmo e o jogo ficou feio. Muitos erros nas saídas de bola e pouca criatividade. As mudanças no Campinense não surtiram efeito e o time produzia pouco. No América parecia faltar um pouco mais de confiança para forçar no ataque. Para mudar isso, Wesley Smith foi pra campo no lugar de Mazinho, um atacante para o lugar de um meia.
Aos 42 minutos veio a chance do gol e do acesso com a bola rolando. Luís Henrique fez uma boa jogada pela esquerda e cruzou para Patrick Alan. Ele dominou e chutou, mas Mauro Iguatu salvou. O camisa 1 salvou de novo, na sequência, após cabeceada de Rômulo.
A decisão então foi para as penalidades. Dione bateu e perdeu para o Campinense. Patrick Alan bateu e marcou para o América. Cleyton fez para a Raposa. Erick Varão cobrou com categoria e fez o segundo. Anselmo fez para o time da casa e Esquerdinha desperdiçou para o time potiguar. Matheus fez mais um para a Raposa e Roni chutou para fora decepcionando os americanos. Mauro Iguatu fez o gol da vaga paraibana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *