O Antagonista diz que Nilvan tenta descolar sua imagem da de Bolsonaro

Compartilhe essa notícia

O site O Antagonista, de repercussão nacional, apontou, em matéria publicada nesta sexta-feira (20), a estratégia adotada pelo candidato Nilvan Ferreira, no segundo turno, em João Pessoa, para tentar descolar sua imagem da do presidente Jair Bolsonaro.

Intitulada ‘Candidato do MDB em João Pessoa agora não quer saber de Bolsonaro’, o texto lembra que Nilvan sempre se posicionou como um defensor nato do bolsonarismo, inclusive rejeitando o vermelho do MDB e aderindo as cores verdes amarela, tal qual Bolsonaro em 2018.

CONFIRA O TEXTO NA ÍNTEGRA 

Candidato do MDB em João Pessoa agora não quer saber de Bolsonaro

No rádio e na TV, o jornalista Nilvan Ferreira (MDB) sempre foi um defensor nato de Jair Bolsonaro — as cores de sua campanha no primeiro turno foram verde e amarela, inclusive.

“A política de Bolsonaro está certa e vou procurá-lo quando eu for prefeito”, afirmava ele à imprensa local.

Agora que chegou ao segundo turno, o emedebista não tem gostado da alcunha de bolsonarista e defende que o apoio ao presidente não pode entrar no debate.

Radialista e apresentador de TV, Nilvan fez voo solo, tendo um bolsonarista assumido, Major Milanez, como vice na chapa pura do MDB.

Os apoios no segundo turno ainda não estão claros na capital paraibana.

O atual prefeito, Luciano Cartaxo (PV), que está concluindo seu segundo mandato e cuja candidata não chegou ao segundo turno, tende a apoiar Nilvan, assim como o PSDB — o candidato tucano, Ruy Carneiro, ficou em terceiro lugar na disputa, bem colado ao emedebista, segundo colocado.

O mais bem votado foi Cícero Lucena (PP), candidato do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, líder da maioria na Câmara, e da senadora Daniella Ribeiro, que são irmãos. Velho conhecido do eleitorado local, Cícero já foi prefeito da capital, senador, vice-governador e governador da Paraíba. Largou com o apoio do atual governador, João Azevêdo, que trocou o PSB pelo Cidadania em meio à Operação Calvário, e do PTB do enrolado deputado federal Wilson Santiago. No segundo turno, tende a receber o apoio do DEM, do Solidariedade, do PSL e do Podemos.

Cícero, aliás, também flertou com o bolsonarismo no primeiro turno, o que não deve se repetir agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *