Presidente do Stiupb destaca trabalho da Cagepa que melhorou qualidade da água em Boqueirão

Compartilhe essa notícia

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, estudos feitos em Laboratório da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, e divulgados na imprensa, mostram que a Cagepa soube muito bem administrar a questão da água desde o começo do racionamento da água. O estudo concluiu que o índice de acidez na água que chega às torneiras é melhor do que muitos tipos de água mineral vendidos em Campina Grande.

A reportagem divulgada pela TV Paraíba, na noite do último dia 15, mostrou que o índice de PH (Potencial de Hidrogênio, indicador que mede o nível de acidez), na água de Boqueirão é boa, em 7,40%, evitando assim acidez no sangue e futuras doenças. Vários tipos de água mineral apresentaram PH, entre 4,5 a 5,40.

Veruska Brasileiro, Doutora em Engenharia Química da UEPB disse que a água de Boqueirão apresenta um excelente PH para consumo humano. Ela explicou que o ideal é que a água seja colocada nos tradicionais potes de barro, vendidos nas feiras, os quais removem microrganismos que causam problemas gastrointestinais.

ALERTAS DO STIUPB – Mesmo antes de começar o racionamento, o Presidente do Stiupb fez diversos alertas na imprensa sobre a baixa qualidade na água, através da identificação de cianobactérias encontradas no reservatório.

“E fizemos isso para alertar a Cagepa para que medidas fossem tomadas. E foi justamente isso que aconteceu. Quando o racionamento foi iniciado, a Companhia soube tratar a água muito bem e a água chegou às torneiras dos campinenses e de mais 18 cidades com melhor qualidade, melhorando gradativamente com o passar dos meses. E a chegada de água nova proveniente da transposição do São Francisco ajudou nesse processo”, destacou Wilton Maia.

O presidente do Stiupb enaltece, não apenas a Companhia, mas também todos os trabalhadores da Cagepa: “Temos profissionais habilitados, que conhecem o sistema como um todo e trabalharam e trabalham muito para que tenhamos água com qualidade”, destacou Wilton Maia.

Veja abaixo cópia da análise realizada em amostras coletadas na Estação de Tratamento de Água da CAGEPA em Gravatá.

docu Cagepa