Professores de Lagoa Seca ocuparam prédio da prefeitura da cidade

Compartilhe essa notícia

O Sintab de Lagoa Seca realizou na manhã desta quinta-feira, 4, um dia de paralisação dos servidores do magistério e em protesto que culminou com a ocupação da prefeitura da cidade contra a aprovação de projeto que reformula o Plano de Cargos, Carreira e remuneração do Magistério, sem o conhecimento e sem a participação da categoria e do sindicato que a representa.

O ato que teve início em frente a sede do SINTAB de Lagoa seca, reuniu dezenas de professores do município que se sentem prejudicados com a retirada de direitos por parte do prefeito Fábio Ramalho e dos vereadores de sua base. A categoria mostrou sua indignação diante do golpe sofrido, pois o sindicato estava dialogando com a gestão através de uma comissão de representantes dos professores que estavam avaliando as alterações e acompanhando as negociações, já que estava acordado com o prefeito, que o sindicato junto com a comissão de fazer estudos para mostrar alternativas à proposta do município.

Porém, a intenção clara da administração de Lagoa Seca era de cortar direitos dos trabalhadores, pois apesar de toda dificuldade no processo de estudo do PCCR, como a demora na entrega de documentos solicitados e quando eram entregues chegavam de forma incompleta, a análise continuou de forma responsável e no momento próximo a conclusão, os professores e sindicato foram surpreendidos com a aprovação do Plano de Cargos Carreira e Remuneração do Magistério na Câmara Municipal, sem que fosse respeitado o estudo realizado pelo Sintab e pela comissão e sem respeito principalmente pelos direitos dos professores da rede municipal.
O Sintab e os professores classificam esta aprovação como um golpe na categoria, já que o projeto foi apresentado à Câmara de forma sorrateira e pegou de surpresa até os vereadores da oposição, que mesmo pedindo vistas, e alegando que tal projeto não poderia ser votado sem a participação da categoria, foram ignorados. Diante disso, o sindicato repudia e lamenta que a gestão tenha se negado a dialogar e preferiu usar esses meios, que em nada tem a ver com um governo democrático e ético. O Sintab reafirma seu compromisso com os servidores, e garante que não vai se retirar da luta, e vai usar todo o seu aparato para combater essas injustiças praticadas contra os servidores de Lagoa Seca e que se não houver revogação da lei, nova ocupação da prefeitura será realizada, desta vez, por tempo indeterminado.