Vereador de CG afirma que reforma da Previdência parece mais a reforma funeral

Compartilhe essa notícia

O vereador de oposição da Câmara Municipal de Campina Grande(CMCG), Galego do Leite(PTN), declarou  ser contrário a reforma da Previdência Social, que está sendo proposta pelo governo Federal.

– Já disse em outras oportunidades: a reforma que aí está parece mais a reforma funeral, porque é inadmissível que direitos dos trabalhadores que foram conseguidos ao longo de décadas sejam rasgados do dia para a noite. Apesar de não ter o pré-requisito de votar, estou participando de várias plenárias e me posicionando contrário – disse.

O parlamentar comentou sobre a proposta de flexibilização da Consolidação das Leis do Trabalho(CLT) e frisou que é maléfica.

– É o pacote de maldades do governo que aí está. São reformas, a exemplo da terceirização, que foi aprovada lamentavelmente e pelo placar ver que não foi algo unânime, havia divergências. É tudo aquilo que foi combinado para os que estão no poder. O presidente está comprometido com os grandes líderes da Câmara e do Senado para votar esse pacote de maldades. Só quem sofre é o povo – lamentou.

Além dessas reformas, o parlamentar se pronunciou sobre a proposta de pôr fim a contribuição obrigatória aos sindicatos.

– Os sindicatos de fato foram criados em defesa dos seus filiados. Porém, muitos hoje estão desvirtuados da função. Aqueles sindicatos que ainda resistem, de fato, para os seus filiados, esses sim sou de acordo. Mas, na sua grande maioria, são cabides de emprego – afirmou.

Galego sublinhou que o Brasil enfrenta várias crises, mas a pior crise é o golpe contra a população.

– As pessoas que lá estão, tanto senadores, como os deputados federais, não nos representa. Não sei como se cassa uma presidente da forma como foi e, o seu vice, que estava na chapa majoritária, sai ileso desse processo. Está na cara que é um governo ilegítimo – criticou.