Ivonete sobre reeleição na CMCG: “Palavra traição não existe no meu dicionário”

Compartilhe essa notícia

A presidente da Casa Félix Araújo, Ivonete Ludgério (PSD), explicou os motivos que levaram ela a disputar a presidência da Casa para o biênio 2019-2020.

Ela explicou que o vereador Marinaldo Cardoso (PRB) tinha um projeto para antecipação das eleições. Entretanto, nos primeiros dias após tomar posse da presidência da Casa, surgiu um movimento e foi feita uma relação constando assinatura de 11 parlamentares que apoiaram sua reeleição.

 

– A partir daí eu decidi com os colegas que enfrentaria a reeleição da presidência da Casa e fomos articular de forma que o vereador Marinaldo participasse dessa Mesa. Durante a semana passada e esse fim de semana, chegamos a essa conclusão, formamos uma nova chapa e estamos para dois biênios com a graça de Deus – explicou.

No ensejo, Ivonete se pronunciou sobre as críticas feitas pelo vereador Olímpio Oliveira (PMDB), que lamentou a realização do acordo que antecipa a eleição do segundo biênio da Mesa Diretora e criação dos cargos de terceiro vice-presidente e terceiro vice-secretário.

– Eu respeito a opinião do colega Olímpio, respeito o voto dele, apesar de alguns questionamentos dele terem sido feitos de forma que nunca existiu nessa Casa. Já foram feitas várias antecipações, a primeira que tenho lembranças foi quando antecipou eleição no dia 17 de dezembro de 1998 para eleger hoje o deputado Manoel Ludgério para presidente dessa Casa. Acredito que os questionamentos, juridicamente, não têm fundamento  – rebateu.

Segundo a parlamentar, nunca foi pago o acréscimo de 20% a mais no salário dos vereadores que são membros da Mesa Diretora.

A vereadora também explicou que houve consenso entre ela e Marinaldo Cardoso, que desejava ser presidente da Casa no segundo biênio.

–  Eu e Marinaldo pertencemos a um grupo político há tantos anos que tudo é feito no diálogo e tudo é decidido. Quando Marinaldo tomou conhecimento de que havia esse movimento para que eu fosse reeleita, me procurou para que pudéssemos entrar no entendimento e desaguou nessa situação de hoje que pedimos antecipação da eleição. Traição é uma palavra que não existe no meu dicionário – concluiu.