UEPB recebe deputados e discute finanças da instituição

Compartilhe essa notícia

O reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), professor Rangel Junior, recebeu na tarde desta segunda-feira (27), no Gabinete da Reitoria, uma comitiva de deputados estaduais da Paraíba para discutir acerca do momento financeiro que a Instituição está vivenciando. O encontro foi proposto pelos próprios parlamentares, que vieram se aprofundar nos números referentes ao recebimento do duodécimo e suas aplicações para o cumprimento das obrigações da Universidade.

A comitiva foi formada pelos deputados Tovar Correia Lima, Camila Toscano, Bruno Cunha Lima, Guilherme Almeida, Renato Gadelha. Junto com os deputados estava o vereador de Campina Grande, Antônio Pimentel Filho. Também participaram da reunião o vice-reitor da UEPB, professor Flávio Romero; a pró-reitora de Gestão Financeira, Giovana Carneiro; o pró-reitor de Planejamento, Luciano Albino; a pró-reitora de Gestão de Pessoas, Célia Regina; e o pró-reitor de Graduação, Eli Brandão.

O reitor Rangel Junior valorizou a iniciativa dos deputados em se organizarem em grupo e participarem de um debate sobre os problemas financeiros que a UEPB está enfrentando, uma vez que conhecendo as dificuldades de perto eles poderão ter a possibilidade de avaliar melhor o momento da Instituição, com a perspectiva de levar esse debate para outros locais.

“Muitas pessoas ainda dizem que a realidade da UEPB não é essa que está sendo dita. A gente não tem certeza se isso é pela falta de informação ou se é falta de vontade de ir atrás da informação precisa, porque tudo o que divulgamos está no Portal da Transparência da Universidade. Entretanto, tivemos a felicidade de apresentar todo o detalhamento das dificuldades que estamos enfrentando e o que nós esperamos é que isso possa dar visibilidade e que, naturalmente, cada um na sua posição política possa também contribuir para ampliar esse debate e a gente possa encontrar as soluções”, disse o reitor.

Rangel Junior ainda destacou que acredita na união entre todos os setores da sociedade paraibana para que esse momento de dificuldades da UEPB seja superado. “O objetivo em toda circunstância é encontrar soluções para o enorme aperto que estamos passando, no sentido de garantir o mínimo das atividades da Universidade. Se nós tivermos menos do que já temos aí chegaremos a um caos administrativo e acadêmico e ninguém quer isso. Ninguém quer que a Universidade quebre. Todos queremos que ela continue contribuindo com seus serviços e de preferência cada dia mais melhorando em todas as suas áreas de atuação”, afirmou o reitor.

O deputado Tovar Correia Lima apontou que o primeiro passo para ampliar essa discussão será promover uma audiência pública na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para que todos os deputados possam conhecer melhor o momento delicado pelo qual a UEPB vem passando. “Nosso encontro foi importante porque fizemos um raio-X de 2009 para cá e ficamos desanimados com o resultado. A Instituição está diminuindo e nós não queremos isso. Dessa forma, vamos levar essa discussão à Assembleia para encontrar soluções emergenciais para a UEPB”, disse o parlamentar.

Guilherme Almeida destacou a importância da UEPB para a Paraíba e disse que ficou ainda mais preocupado em conhecer de perto as dificuldades enfrentadas pela Instituição. “A UEPB é um patrimônio, por isso nossa preocupação. Temos que preservá-la e esse diagnóstico que tivemos hoje aumentou mais nossa preocupação”, disse. Já o vereador Pimentel Filho afirmou que também irá propor uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Campina Grande para tratar o tema.

A deputada Camila Toscano também garantiu que irá se empenhar junto com os vereadores de Guarabira para que uma outra audiência pública seja realizada para tratar sobre o assunto. “Na minha cidade, Guarabira, nós só temos a UEPB como universidade pública. Por isso não podemos deixar ela acabar. É meu dever defender a bandeira da UEPB”, disse. Os deputados Bruno Cunha Lima e Renato Gadelha alertaram para a necessidade de convocar outros setores da sociedade para debaterem sobre essa questão.

“Provocamos uma reunião para conhecer melhor a realidade dos fatos daquilo que a Instituição está enfrentando em matéria de problemas orçamentário e financeiro. Precisávamos ouvir a realidade de quem conhece e administra os problemas. A partir disso, vamos provocar a Assembleia e os foros qualificados para que a discussão ganhe corpo junto à sociedade, que é a grande interessada nisso tudo”, disse o deputado Bruno Cunha Lima.