Fiep sedia lançamento do livro “José Pedrosa – o homem que amava os livros”

Compartilhe essa notícia

Muitos amigos da família e amantes da cultura literária, marcaram presença no maior auditório da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), para prestigiarem o lançamento do livro “José Pedrosa – O livreiro – o homem que amava os livros”. A cerimônia de lançamento aconteceu na manhã deste sábado (25), em Campina Grande.

O evento realizado pela FIEP simbolizou um pouco do reconhecimento histórico para Campina Grande, que possui livraria Pedrosa por intermediar o saber, por meios dos livros, aos campinenses.

Um reconhecimento conquistado ao longo de 86 anos de serviços prestados à cultura literária paraibana, por meio do seu fundador José Pedrosa – o homem que amava livros, agora sendo homenageado por seu filho, o autor José Cavalcati Pedrosa Júnior.

“Temos a grata surpresa em afirmar que esta Federação não teria outro lugar melhor, a não ser este auditório, para receber tantos amigos do saudoso José Pedrosa e também amantes da cultura literária. Estamos felizes, portanto, em testemunhar esta justa homenagem”, revelou o presidente da FIEP, Francisco de Assis Benevides Gadelha.

O livro espelha quem foi José Pedrosa, através de crônicas escritas por inúmeros intelectuais, editadas nos maiores jornais da Paraíba e Pernambuco entre 1948 e 2014 e, de testemunhos de grandes escritores brasileiros, autores regionais, professores, empresários, profissionais liberais, políticos, entre outras personagens, manuscritos em em “livros memórias” no período de 153 a 1984.

A participação direta do livreiro José Pedrosa no livro se representa por meio de poemas marginais e por suas crônicas veiculadas no programa de rádio “Faça do livro o seu melhor amigo” da rádio Borborema.

“É compreensivo que todo filho, ao escrever sobre o seu pai, seja parcial e eu não fugi a regra. Esta obra que hoje lançamos tornará Pedrosa definitivamente vivo em nossa memória”, afirmou o autor.

Além de bastante prestigiada, por autoridades e convidados especiais, a cerimônia foi também marcada pela brilhante participação do jornalista Chico Maria, assíduo frequentador da livraria pedrosa e amigo do homenageado que discursou.

“Pedrosa não morreu. Ele continua vivo em cada receita prescrita pelo médico, em cada pedido de abescórpio feito pelo advogado, em cada planta baixa desenhada pelo engenheiro e em diversas outras ações profissionais”, destacou o jornalista.

A cerimônia foi encerrada com uma sessão de autógrafo, bastante concorrida, realizada por Pedrosinha, filho do homenageado e autor do Livro José Pedrosa – O livreiro – o homem que amava os livros.