Plano Estratégico Campina Grande 2035 não tem paternidade, diz coordenador

Compartilhe essa notícia

O coordenador executivo no Plano Estratégico Campina Grande 2035, André Ribeiro, afirmou que o projeto é um planejamento em longo prazo para a cidade, nos próximos 20 anos, nas mais variadas vertentes.

O Plano foi entregue na manhã desta sexta-feira, 24, na Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), ao Poder Legislativo da cidade, durante uma solenidade.

André ponderou que o primeiro passo do plano foi fazer um diagnóstico da Rainha da Borborema, a partir de dados de 2015, e, a partir disso, saber quais as metas para as diversas áreas da cidade.

– Fizemos um diagnóstico de como estamos na saúde, educação, segurança, qualidade de vida, urbanismo, para que possamos saber como e onde queremos chegar daqui a vinte anos nessas áreas. São 30 projetos estruturantes construídos coletivamente com diversos órgãos da sociedade civil organizada. Foram feitas pesquisas qualitativas com as principais lideranças da cidade, depois fizemos uma pesquisa de opinião pública para saber qual o sentimento da população e o que ela deseja para Campina Grande daqui a vinte anos – pontuou.

Ribeiro também ressaltou que o projeto não tem ”paternidade política” e nenhum dos estudos feitos foi bancado pelo poder público.

– O projeto não tem paternidade. Não recebemos nenhum recurso para os estudos, nem da Prefeitura de Campina e nem do Governo do Estado, justamente para ‘descontaminar’ qualquer tipo de ingerência no projeto – pontuou.