Agentes de saúde de Campina sinalizam por paralisações de atividades

Compartilhe essa notícia

Em assembleia realizada nesta quarta-feira, 22, no Cine São José, os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate à Endemias de toda base do SINTAB, tiveram uma extensa pauta de discussão, na qual a direção do sindicato explanou sobre os problemas na digitações e Pmaq, sobre a audiência pública da Câmara dos Deputados, PCCR e ainda a respeito da adesão ao CONACS.

O encontro que foi conduzido pelo presidente e vice-presidente do SINTAB, Nazito Pereira e Giovanni Freire, respectivamente, iniciou-se com a discussão sobre a digitação das fichas que está sendo cobrada aos agentes e vem sofrendo ameaças de penalizações caso não desempenhem essa tarefa, Giovanni deixou claro que o agente só deve realizar esse trabalho caso seja capacitado e remunerado para tal fim, e em caso de algum problema apresentar documento disponibilizado no site ou procurar a direção do SINTAB.

Já em relação ao pagamento do Pmaq (Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica), os servidores que tem direito a receber este benefício, decidiram que se não for pago até sexta-feira, dia 24, irão paralisar suas atividades a partir da segunda-feira(27), por entenderem que a administração municipal está descumprindo o prazo que acordado em reunião, que era até o último dia 10 março para que repassasse o dinheiro, valor este, que já está nas contas do município e mesmo assim os trabalhadores ainda estão sem receber.

Após a discussão desses problemas, o vice-presidente anunciou um calendário de ações entre os dias 3 e 7 de abril, uma comitiva do sindicato estará em Brasília para participar de um congresso e audiência pública que tratará sobre aposentadoria especial e a regulamentação do adicional de insalubridade da categoria ACS e ACE; já no dia 24 de abril na cidade de João Pessoa, ocorrerá uma audiência pública realizada pela Câmara Federal, evento este que contará com a participação do Ministério de Saúde, e o SINTAB levará seus ACS e ACE filiados em busca da valorização da categoria.

Por fim, houveram deliberações a respeito da adesão a CONACS (Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde) e sobre do Plano de Cargos Carreira e Remuneração dos ACS e ACE. Sobre o PCCR, que existe, mas não é cumprido, Giovanni ressaltou que esta é a maior luta da categoria e que se até o final do mês de maio, prazo acordado com a secretária de saúde, não houver avanços para sua implantação, estes trabalhadores entraram em greve a partir do dia 1 de Junho. No tocante a adesão CONACS, por unanimidade, os agentes presentes concordaram com a adesão e agora o SINTAB repassará um valor mensal a esta instituição.