Vereadores situacionistas são contrários à discussão sobre terceirização do São João

Compartilhe essa notícia

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), nessa terça-feira (7), foi marcada por polêmica entre os parlamentares campinenses por causa da votação e aprovação dos títulos de cidadania campinense ao presidente da República, Michel Temer, e ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Além disso, os vereadores da bancada de situação da Casa foram contrários ao requerimento apresentado pelo vereador Pimentel Filho (PSD), que determinava realização de audiência pública para discutir a proposta de terceirização do Maior São João do Mundo feita pela Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG).

– Eu fiquei sem entender. O vice-líder, vereador Alexandre, disse que ia trazer uma discussão contra o São João. Acho que o vereador não entendeu foi nada. O vereador Ivan Batista pediu vistas e tenho certeza que o prefeito quer vir para conversar com toda sociedade. O prefeito Romero Rodrigues encontrou a fórmula de fazer com que o público e privado caminhem juntos. Queremos saber como vai suceder isso. Não entendi os vereadores, parece que tiveram receio de discutir isso na Câmara – concluiu Pimentel.