Deputado defende participação dos tucanos na obra de transposição na Paraíba

Compartilhe essa notícia

O deputado Renato Gadelha (PSC), ao saber das críticas da bancada do governo na Assembleia Legislativa sobre a participação dos tucanos e dos peemedebistas na obra de transposição das águas do Rio São Francisco para a Paraíba, disse que os políticos paraibanos tiveram importância sim na conclusão da obras.

Ele lembrou que os ex-ministros da Integração Nacional, Fernando Catão e Cícero Lucena, foram imprescindíveis na consecução do eixo leste, que não estava, a princípio, programado porque só existia o eixo norte.

“Mas, foi feito esse eixo para atender aos estados de Pernambuco e Paraíba. Portanto, eles tiveram importância nessa obra”, destacou.

Quanto à participação do senador Cássio Cunha Lima, que tanto foi criticado pelos deputados Frei Anastácio, Anísio Maia e Estela Bezerra, Gadelha disse que o tucano foi importante também, mas que havia sido mal interpretado quando então superintende da Sudene, porque havia dito que o órgão não tinha recursos para realizar o projeto, mas foi entendido como se ele tivesse sido contra a obra.

“O que não é verdade. Cássio apenas não dispunha de recursos da Sudene para uma obra de tamanha envergadura. Ele administrou a Sudene em um período crítico, quando o órgão estava cheio de problemas e chegou a fechar as suas portas depois da gestão dele”, ressaltou.

Gadelha reconheceu ainda que, em parte, o petista Anísio Maia está certo quanto à participação do ex-presidente da República, Luiz Inácio da Silva.

“Isso é inquestionável, mas o senador Cássio não é papagaio de pirata porque nos últimos anos a sua participação foi significativa. Ele (Cássio) sabe da necessidade do município de Campina Grande e, diuturnamente, procurava os ministros para que essa obra fosse concluída”, explicou.

O parlamentar ressaltou ainda que no próximo dia 9, estará junto com o senador Cássio Cunha Lima, o presidente da República, Michel Temer, com o ex-senador Marcondes Gadelha, com o ministro Helder Barbalho, que segundo ele foi um gigante na conclusão da obra.

“O ministro chegou a visitar a nossa Paraíba por mais de dez vezes e nós temos mais é que agradecer a essas pessoas pela decisão nessa fase final da conclusão da obra”, completou.