Câmara e entidades classistas de segurança entregarão documento ao Governador

Compartilhe essa notícia

A Câmara Municipal de Campina Grande “Casa de Félix Araújo”, realizou na manhã desta quarta-feira, 22 de fevereiro, Audiência Pública que debateu a situação da segurança pública no Estado, bem como, a situação dos profissionais de segurança. Durante a audiência, os diversos convidados e representantes classistas, apontaram falhas e juntos formalizaram propostas para ser entregue ao Governador Ricardo Coutinho, bem como, ao secretário de Segurança Claudio Lima.

Na abertura da audiência, o vereador Sargento Neto, justificou da tribuna da Casa, os motivos para realização daquela Sessão. Inicialmente, o parlamentar destacou como exemplo, o caos vivenciado pelos cidadãos do Estado do Espirito Santo. Segundo Sargento Neto, o caos ocorrido em Vitória, poderia ter sido evitado, se houvesse uma linha de diálogo das associações, junto ao Governo do Estado. “Precisamos aqui na Paraíba, abrir uma linha de diálogo com o Governo, para que, não ocorra em nosso Estado, a paralização dos serviços e o consequente sofrimento da população e das instituições”. Destacou.

De acordo com o parlamentar, se faz necessário, que o Governo, ouça mais as instituições, através de seus representantes, pois, existe uma pauta de reinvindicações da categoria, através de suas associações, onde se chama para mesa de negociações, representantes do Governo, para debater melhorias nas condições de trabalho, equiparação salarial dos ativos e inativos da Policia Militar, corpo de Bombeiros, Agentes Penitenciários, Policiais e Delegados da Policia Civil. Outra pauta reivindicatória, é a convocação dos concursados e realização de novos concursos, em todos os segmentos da segurança publica.

Para o vereador Sargento Neto, que também faz parte da Comissão Permanente de Segurança da Câmara, o atendimento desta pauta reivindicatória, tem como objetivo, prestar um melhor serviço à sociedade paraibana, evitando o aumento da criminalidade, conforme descrevem as estatísticas, do próprio órgão de segurança publica de nosso Estado, onde aponta uma crescente onda de crimes contra a vida e contra o patrimônio. “Só em Campina Grande, no ano de 2016, 535 motocicletas foram roubadas, 1.162 roubo a transeuntes, 811 roubo a estabelecimentos comerciais. Em Janeiro de 2016 tivemos seis (06) homicídios, já agora em 2017, no mês de Janeiro, já ocorreram 18 homicídios que aumentou 300% em relação a 2016, bem como, no mês de fevereiro de 2017 já foram contabilizados 12 homicídios só em campina”. Alertou.

O parlamentar também denunciou na tribuna da Câmara, que a defasagem de policiais, também favorece para o crescimento da criminalidade, pois na Policia Militar da Paraíba, temos apenas um contingente de 9.237 Policias, ou seja, 01 policial para cada 433 habitantes. Ele ressalta que, segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas) seria necessário 01 policial, para cada 250 habitantes. “Desta forma, a própria matemática, aponta que tanto a polícia esta em desvantagem contra o crime, bem como, o cidadão, pois seriam necessários ao todo 17,933 protegendo nosso Estado” lamentou.

Diante dos números apresentados pelo Sargento Neto, houve a participação de inúmeros representantes classistas, vereadores, bem com, de policiais civis e militares, que participaram da sessão. Durante os discursos na tribuna, compareceu também um representante dos mais de 5 Mil aprovados no concursados da Policia Militar e Bombeiros, aprovados no ano de 2014. Preocupado com o termino do prazo para chamamento dos aprovados, Thiago Emanoel, ressaltou que uma das saídas para a segurança da população, seria a contratação de parte dos concursados, para reforçar a segurança do Estado.

Compareceram também e usaram a tribuna, o Superintendente de Policia Civil na cidade de Campina Grande, Iasley Almeida, o presidente do Clube dos Oficiais da Paraíba, coronel Francisco, os coronéis reformados, Guimarães e Maquir, além de outros representantes da AMEP (Associação dos Militares Estaduais da Paraíba), Zoraide Golveia, representando a Associação de Cabos e Soldados, Associação das Esposas de Policiais e Bombeiros militares, Caixa Beneficente, da Associação de Sargentos e Subtenentes, dentre outros vereadores que são Policiais Militares, nos municípios de Patos, Monteiro e Lagoa Seca.

Ao final da Audiência Pública, o vereador Sargento Neto, se comprometeu com todos os representantes classistas da segurança pública, que reunirá todas as sugestões relacionadas por ele, bem como, todas as outras sugeridas no decorrer da Sessão, e juntas, farão parte de um documento que será entregue ao Governador do Estado da Paraíba, bem como, ao Secretário de Segurança.