Alexandre do Sindicato: Acusação de Pimentel não corresponde com a verdade

Compartilhe essa notícia

O vereador Alexandre do Sindicato (PHS) comentou sobre a acusação do presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Pimentel Filho (PSD), de que ele teria coletado assinaturas em um requerimento e mobilizado os vereadores da casa para votar o reajuste salarial da categoria e o décimo terceiro salário na quarta-feira, 14, e disse que o que o vereador alega não é verdade.

 

Alexandre explicou que foi chamado ao gabinete do presidente Pimentel no mês de novembro, junto com os vereadores Galego do Leite (PTN), João Dantas (PSD) e Ivan Batista (PSDB), para ser apresentado o projeto de reajuste.

Ele citou que Pimentel explicou rapidamente sobre o projeto e disse que assinou, para que o assunto fosse votado na casa posteriormente.

O vereador afirmou que, na quarta-feira (14), recebeu ligações do presidente Pimentel enquanto estava em uma reunião no Ministério do Trabalho, para que ele comparecesse à Câmara em virtude de um projeto urgente.

Alexandre destacou que chegou e sentou na mesa, próximo ao vereador Rodrigo Ramos, para aguardar a apresentação dos projetos.

Ele também disse que em nenhum momento saiu coletando assinaturas dos vereadores.

– Não consta a minha assinatura. Um requerimento de liderança tem que constar o nome da liderança e coloco minha assinatura à disposição para qualquer perito. Estou solicitando uma cópia das fitas do horário que cheguei à Câmara, se apresentei ou andei com esse papel em algum momento colhendo essas assinaturas. Eu afirmei em entrevista que não concordava, que achava que deveria ter sido debatido mais – defendeu-se.

Alexandre ainda afirmou que Pimentel está tentando jogar a responsabilidade de um projeto que saiu da mesa diretora para ele.

Ele ressaltou que agora os vereadores que votaram a favor do projeto estão se esquivando.

– Se o menino fosse bonito, gordo e robusto, todo mundo lá na Câmara queria ser o pai da criança. O presidente Pimentel sabe que o projeto de resolução saiu da mesa diretora, de seu gabinete, e quer jogar para cima de outro. O que eu fui acusado ontem pelo presidente Pimentel não corresponde com a verdade – apontou.