Romero critica dívidas contraídas pela gestão anterior

Compartilhe essa notícia

Nesta sexta-feira (2), o atual prefeito e candidato à reeleição em Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), em entrevista à Rádio Correio FM, comentou o esforço que a Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) tem feito para manter as contas dos servidores em dia.

Segundo Romero, um dos agravantes, além da crise nacional, foi a situação encontrada pela prefeitura deixada pela gestão passada, listando as dívidas e problemas as quais teve que assumir.

– Quando assumimos a prefeitura havia dívidas de toda sorte. Servidores com três meses de salário atrasado. Servidores no SPC e no Serasa. Aliás, problema, de certa forma, onde se punia o servidor duas vezes. O servidor além de ter o desconto no seu contracheque, esse recurso não era repassado para as contas bancárias, então o servidores era punido pelo desconto e era punido porque estava no SPC e no Serasa. Tivemos que colocar a casa em ordem, pagar os servidores que estavam com três meses de salário atrasado. Em relação a Vale Compra e Vale Transporte, problemas com precatório, nunca foi pago um precatório nesse período de oito anos passados, a Prefeitura na questão do Cadastro Nacional estava inadimplente em todos os itens. Estamos cumprindo, na medida do possível, a questão do pagamento do servidor, feito um esforço muito grande, porque nos deparamos com problema de toda ordem, inclusive, telefone cortado, luz em alguns espaços da mesma forma. Temos feito um esforço muito grande de cumprir essas obrigações – revelou.

Romero, ao finalizar a fala, chamou atenção para uma dívida contraída pela gestão anterior feita em dólar, chegando a chamar de “crime contra a cidade de Campina Grande”.

– Foi um grande crime contra a cidade de Campina. Foi feito um empréstimo pela FPM em dólar. Nós estamos pagando, a cada seis meses, maio e novembro, 445 mil dólares, ainda no dia 30 de julho tivemos um desconto de um milhão e setecentos mil reais no nosso FPM. Como também tivemos no dia 30 de agosto todo nosso FPM sequestrado e função do empréstimo em dólar – disse.