Aguinaldo Ribeiro repartia valores do esquema de corrupção

Compartilhe essa notícia

O procurador-geral da República Rodrigo Janot informou que o ‘aprofundamento das investigações’ da Operação Lava Jato revela que a organização criminosa que se apossou de contratos bilionários da Petrobras no período entre 2004 e 2014 ‘tem dois eixos centrais’ – o primeiro, nas palavras de Janot, ligado a membros do PT e o segundo ao PMDB.

Janot envolve, ainda, o PP, conforme reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

“Deve-se incluir na investigação os deputados Eduardo da Fonte e Aguinaldo Ribeiro (PB), que preteridos na distribuição de vantagens indevidas, assumiram, a partir de 2011, o comando da agremiação partidária e o consequente controle da repartição de valores relativos ao esquema de corrupção da Diretoria de Abastecimento da Petrobrás. Com a ascensão deste novo grupo político, o deputado federal Nélson Meurer foi substituído pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro na liderança do PP na Câmara dos Deputados, em agosto de 2011, meio do ano legislativo, o que não era comum!”

*Fonte: Estadão

FONTE: Da Redação