Faltam vacinas contra o vírus H1N1 nos postos públicos de Bananeiras

Compartilhe essa notícia

O medo da gripe H1N1 está provocando uma corrida aos postos de saúde de Bananeiras, mas apesar do risco e do pânico que a doença vem ocasionando na cidade a Secretaria de Saúde do Município não vem dando conta da demanda, nem dos grupos de alto risco. A população culpa a falta de planejamento por parte da secretária de Saúde Maryjanne Macedo Lucena que vem permitindo que muitos pacientes se dirijam até os postos de saúde, mas acabem perdendo a viagem, devido a falta do medicamento.

A jovem bananeirense Patrícia moradora do distrito do Tabuleiro revelou ao portal que sua tia de 92 anos de idade integrante do grupo de alto risco, ficou sem vacina, pois quando chegou ao posto no dia D da vacinação anunciada pela secretária a vacina já tinha acabado. “Aqui no Tabuleiro muita gente ficou sem a vacina minha tia de 92 anos não tomou, porque ao chegar falaram que tinha acabado.”

Muitos funcionários dos postos que preferiram não se identificar para evitar perseguições alegaram a redação que as doses começaram a faltar no sábado (30), quando teve inicio o ‘Dia D’ da campanha de vacinação.

A situação é a mesma em diversos locais de vacinação na cidade, onde a cena de pessoas indo aos postos e voltando sem ser vacinadas se repete. “Esse prefeito vive de propaganda bonita e ação nada descaso total com a saúde dos bananeirenses”, afirmou Alexandre que também reside em Bananeiras.

O Ministério da Saúde garantiu que não faltará vacina para imunizar todo o público alvo da campanha. Porém a Secretaria Municipal de Saúde que já admite a falta de vacina na cidade não anunciou nenhum novo cronograma  de vacinação.