Gledson pede atenção em Grafite e quer Campinense indo para cima do Santa

Compartilhe essa notícia

Apesar de ter falhado no primeiro gol do Santa Cruz no jogo de ida da decisão da Copa do Nordeste, o goleiro Glédson tem crédito com a torcida rubro-negra.

Ainda na mesma partida, evitou por duas vezes, com grandes intervenções, que o time pernambucano aumentasse o placar.

Com o Campinense tendo a obrigação de vencer em Campina Grande por 1 a 0 ou qualquer vitória acima de dois gols de vantagem, o capitão da Raposa quer o time pressionando o tricolor em busca do resultado que pode lhe dar o bicampeonato da competição.

– A postura é ir para cima. Nosso ataque é muito rápido, tem feito a diferença em casa, saindo em contra-ataques rápidos, mas também temos mantido uma postura forte atrás – disse o camisa 1, em entrevista à ESPN Brasil.

Gledson

Foto: Raniery Soares / Voz da Torcida

Um dos pontos fortes do Santa Cruz no primeiro jogo foi o experiente atacante Grafite. Conhecedor dos “atalhos” do campo, percebeu a distância entre as linhas de defesa e meio-campo do Campinense, ocupou aquele setor, e era por onde saíam as melhores chances do time na partida.

Gledson pede atenção especial ao atacante de 37 anos, que disputou a Copa do Mundo de 2010 pela Seleção Brasileira e foi artilheiro do Campeonato Alemão na temporada 2008/09 com 28 gols. Mas também alerta sobre os cuidados que a Raposa deve ter com outros atletas do time de Recife.

– Esperamos fazer uma marcação ainda mais forte no Grafite. Ele faz a parede, tem feito o diferencial, é forte na bola parada, mas tem também o Keno, que vem pela ponta, e o Lelê pelo meio. Temos que neutralizá-los e sair no contra-ataque rápido com Rodrigão, Roger Gaúcho e de outros jogadores – concluiu.