Presidente do PCdoB-PB diz que população pode sofrer golpes além do impeachment

Compartilhe essa notícia

O presidente do PCdoB da Paraíba, Simão Almeida, avaliou a votação do processo de impeachment na Câmara dos Deputados no último domingo (17) dizendo que o resultado foi inesperado e o golpe foi violento.

Ele disse que a Câmara se transformou em uma arapuca para o golpe.

De acordo com ele, a população sofrerá outros golpes, como a entrega do pré-sal à iniciativa privada.

– É preciso ver a legalidade do golpe, criar espaço para se questionar no Supremo e se preparar para luta. Estamos preparados para enfrentar essa situação. O golpe não pode ser aceito de forma nenhuma, vamos continuar a resistência para barrar o golpe no Senado – falou.

Simão garantiu que mesmo convocando o povo, não se cogita confrontação física.

Ele explicou que a direita mantém o mesmo discurso de 50 anos atrás em que apoiava a queda do governo.